Comunidade judaica acolhe peregrinos na JMJ 2019

Jovens indígenas compartilhando seus desafios e esperanças a partir da fé
janeiro 22, 2019
Jornada Mundial da Juventude tem abertura oficial com Missa presidida pelo Arcebispo do Panamá
janeiro 22, 2019

Comunidade judaica acolhe peregrinos na JMJ 2019

Rabino Gustavo Kraselnik (gravata vermelha) com três sacerdotes membros do Comitê Organizador Local da JMJ2019

A comunidade judaica Kol Israel Shearit, na cidade do Panamá, acolhe peregrinos poloneses que chegaram nesta segunda, 21, para participar da Jornada Mundial da Juventude 2019. Para isso, cedeu o espaço da Sinagoga como ponto de acolhida e providenciou a instalação de chuveiros no estacionamento para uso dos peregrinos.

Esta colaboração inter-religiosa surgiu a partir de demonstrações de interesse da comunidade da comunidade da Paróquia São Lucas, também na cidade do Panamá, em conhecer a Páscoa Judaica, fazendo uma visita à sinagoga. Posteriormente, os judeus retribuíram a visita indo até Paróquia. Com esse primeiros passos, começou o programa "Café da manhã para dias melhores": os católicos são responsáveis por conseguir doação de cereais de uma grande empresa enquanto os judeus levantam os 1.000 litros de leite necessários para prover 1.500 refeições. Outra atividade em conjunto foi a realização de concertos musicais.


Presença Judaica no Panamá



No Panamá existem três sinagogas, sendo o maior grupo composto por judeus ortodoxos provenientes da Síria nos anos 30 do século passado e por seus descendentes; outra sinagoga é de origem européia e já está inculturada na realidade panamenha; por fim, a terceira, fundada por judeus latino-americanos e portugueses expulsos da Espanha e que já existe há 140 anos.

O rabino Gustavo Kraselnik, líder espiritual da Congregação Kol Israel Shearit e representante da Comunidade Judaica no Comitê Inter-religioso do Panamá, afirmou que para ele é muito significativo receber peregrinos da Polônia porque seu sobrenome procede daquele país. “Concordo com Dom José Domingo Ulloa Mendieta, Arcebispo da Cidade do Panamá, quando diz que nós somos distintos, mas não distantes", conclui.