DOCAT: Uma experiência transformadora

Feliz aniversário, Papa Francisco!
dezembro 17, 2018
A Virgem Maria e a JMJ Panamá
janeiro 8, 2019

DOCAT: Uma experiência transformadora

Você já deve ter ouvido falar no “YOUCAT”, catecismo em linguagem jovem, lançado em 2011 e distribuído nas Jornadas Mundiais da Juventude Madrid 2011 e Rio 2013, como um presente do Papa Bento XVI aos jovens. Em 2016, durante a JMJ de Cracóvia, a pedido do Papa Francisco, foi a Doutrina Social da Igreja (DSI) que ganhou uma versão mais dinâmica, de forma a estimular os jovens a conhecê-la e estudá-la.
Trata-se do DOCAT – Como agir?, nas palavras do Papa: “um manual de instruções que nos ajuda, com o Evangelho em primeiro lugar, a transformar a nós mesmos, depois, o meio onde vivemos e, por fim, o mundo inteiro”. No prefácio do livro, o Pontífice revela um sonho e um desafio: 1 milhão de jovens dizendo “Sim, estou pronto para ser protagonista da mudança!”, 1 milhão de “DSI em movimento”.
Respondendo a este chamado do Papa, o DOCAT passou a ser objeto de grupos de estudo em todo o mundo, inclusive no Brasil! Paula Araújo, 28 anos, é coordenadora de um destes grupos no Rio de Janeiro. Para ela, o DOCAT veio complementar de forma prática aquilo que o YOUCAT havia introduzido. Se o Senhor nos diz que devemos amar ao próximo como a nós mesmos, o DOCAT mostra como isso se dá, “a partir do momento que enxergo o meu próximo com a total dignidade que foi dada por Deus e penso nele como Deus o pensou e fez, consigo sair da minha área de conforto, sair de mim e ir ao encontro do meu próximo”, diz a jovem.
Tiago Veronesi participa da Rede de Missão YOUCAT Brasil na capital federal, Brasília. Para ele, o DOCAT está intimamente ligado ao papel do leigo na Igreja e no mundo: “O DOCAT me fez ver novas oportunidades de expressar minha fé na vida cotidiana: em meus estudos, trabalho, família... A missão de ser leigo católico tornou-se ainda mais especial”.
Assim como ele, Alexandra Araújo, também de Brasília, considera o DOCAT como um motor de transformação, pelo qual a fé deixa de ser vivida “dentro da igreja” para ser, de fato, uma Igreja em saída, apelo constante do Papa Francisco. “Com a DSI, eu aprendi a ser verdadeiramente católica com a vida que tenho e sou muito feliz por isso. Agradeço muito a Deus pelo DOCAT ter apresentado essa riqueza aos jovens do mundo inteiro”, descreve a jovem.
O sonho do Papa Francisco em fazer dos jovens os promotores das mudanças que o mundo precisa na política, na economia e nos mais diversos setores da sociedade, continua na JMJ Panamá! Quer saber mais sobre o DOCAT? Acesse o site http://jovensconectados.org.br/docat/ e prepare-se para esta aventura!