– 100

– 99
outubro 14, 2018
Para a Glória de Deus, participei da JMJ Brasil 2013. Esta é a minha experiência:eu tinha 18 anos de idade e três anos de participação no Grupo Juvenil da Capela do meu bairro. Tivemos muitas dificuldades, pois esse ano a situação sócio-econômica da Venezuela começava a se agravar.
Depois de fazer as vendas, arrecadamos o dinheiro para nos inscrevermos e para as passagens dos sete integrantes do Grupo Peregrino. A Agência de Viagens nos enganou e não tinham comprado as nossas passagens. Quando já não tinha esperança, no último dia antes da viagem conseguimos resolver. Todavia não pudemos solicitar dólares para viajar, já que na Venezuela é preciso pedir um mês antes da viagem com a passagem comprada. Um Sacerdote amigo nos animou a viver a experiência, sem um centavo no bolso, pois sentia que Deus e sua providência nos queriam dar um lindo presente e assim aconteceu. Depois de tudo, chegamos à Magé,e lá ficamos sabendo que nossas famílias de acolhida junto ao Pároco, sabendo da nossa situação, se organizaram para nos ajudar em tudo e realmente não tivemos que pagar nada. Esse depoimento de Igreja, de seu calor ao nos receber como se fôssemos da sua própria família me encheu profundamente. Não nos faltou nada, pelo contrário nos sobrou amor, abraços e depoimentos de amor ao Jesus Cristo. Estando lá motivada pelas palavras do Papa, eu disse a Jesus: “quero lhe servir, não quero ficar no fim da história ” e foi assim. Depois da JMJ, entrei na Comunidade Missioneira “Alegria e Esperança” na qual estou há cinco anos e há três, iniciei um processo à Vida Consagrada. Graças a Deus, fui enviada em missão à Costa Rica em 2016. Terei uma linda oportunidade de receber peregrinos em casa e de ser eu agora esse Cristo que recebe com amor, também vou poder participar do encontro com o Papa. Verdadeiramente o Senhor me deu maravilhosos presentes naquela Jornada. Já estou ansiosa em saber o que o Pamaná vai me presentear.
Estefany Mendoza, Venezuela