– 84

– 83
outubro 30, 2018
– 85
outubro 28, 2018
Foi uma grande bênção para mim participar da JMJ Cracóvia 2016. Deus já tinha tudo pronto para esta ser a Jornada que eu deveria viver. Foi preciso muito trabalho, oração e fé para que as economias dessem frutos. Estar na terra de São João Paulo II foi uma grande bênção porque minha mãe sempre falava comigo sobre ele e meu pai sempre lia suas mensagens ou estava muito preocupado com suas viagens apostólicas, e eu me sentia tão em casa, simplesmente maravilhoso.
Acompanhei algumas jornadas desde a de Madrid através da internet. Eu estava sempre animado para ver os jovens reunidos pelo mesmo propósito e objetivo: compartilhar a fé. Para mim, viver a misericórdia de Deus era a coisa mais maravilhosa que poderia acontecer comigo, levei vários anos para participar da JMJ e meu sonho era ir para a edição do Rio de Janeiro, em 2013, mas Deus em seus planos sabia que esta não seria a minha jornada; e minha vida precisava da misericórdia de Deus porque eu estava sentindo ressentimento pela perda do meu pai, e eu precisava muito desta experiência com a misericórdia. Ele não está comigo há 14 anos, mas Deus quis que ele fosse pois já havia cumprido sua missão nesta terra.
Minha jornada tinha que ser esta, onde a coisa mais maravilhosa era encontrar amor, abraços, carinho e pessoas maravilhosas que entendessem meus sentimentos e mesmo que não falássemos a mesma língua, estávamos a compartilhar a fé e o amor de Deus. Dois lugares que me fizeram sentir calmo e abraçado pelo Nosso Senhor foram o templo da Virgem de Czetochowa e o templo da Divina Misericórdia que fez com que meu coração se acalmasse e aceitasse a misericórdia de Deus em minha vida. Na época, minha família também passava por tempos difíceis devido à doença do meu sobrinho e, mesmo com tantas dificuldades, Deus e a Virgem não nos abandonaram e as cirurgias realizadas foram bem sucedidas. Desde aquele dia eu disse com mais convicção: "Jesus, em você eu confio".
Marta Morales, Guatemala