Santa Rosa de Lima “Primeira Flor de Santidade da América”

Uma vez um peregrino, sempre um servo
agosto 15, 2018
NA SANTA MISSA AO PADROEIRO SÃO JOÃO BATISTA, BISPO SE INSCREVE COMO PEREGRINO
agosto 24, 2018

Santa Rosa de Lima “Primeira Flor de Santidade da América”

Isabel Flores de Oliva foi uma mulher bela não somente por sua aparência (de onde veio o apelido “Rosa”), mas também pelo seu coração puro e dedicado à oração e à contemplação em segredo.
Ela queria sair de Lima e partir como missionária, porém diversas circunstâncias a impediram.
Durante sua vida, Rosa de Lima foi um exemplo muito claro de obediência, fortaleza, trabalho, serviço e amor a Deus.
Melissa Vásquez Orellana conta como experiência própria: “Quando visitas o Santuário de Santa Rosa de Lima na parede encontras algumas placas de metal nas quais estão os dados mais importantes da vida da santa. Foi assim que iniciei a leitura de sua vida, ali mesmo, por onde ela caminhou. E enquanto lia, realmente ficava surpreendida e admirada pela vida que teve. Santa Rosa se propôs a viver para amar a Jesus Cristo, renunciando à sua beleza, ao matrimônio e transformou-se em terciária dominicana. Era religiosa, porém vivia em sua casa dedicada inteiramente às crianças e aos doentes. Realizou muitas penitências e faleceu com fama de santidade.
Orando, em silêncio, alcancei três reflexões: A santidade é um desejo do coração de Deus para cada um de nós, ou seja, Deus desejou desde sempre que Santa Rosa fosse a santa que hoje conhecemos e o caminho que ela percorreu era necessário para o seu tempo, para a Igreja dessa época. E esse desejo Deus tem para cada um de nós, no tempo em que vivemos, com nossas fragilidades, lutas, em nossas diversas circunstâncias e missões.”
Também acrescenta que para ela “A santidade é um caminho de amor, um amor que nasce do encontro com Deus. Santa Rosa tinha experiências muito fortes de oração, onde se enchia do amor de Deus e assim era capaz de dá-lo aos que a rodeavam. Graças à sua vida espiritual, tinha a capacidade e a fortaleza para atender a enfermos e ajudar a crianças, aproximar-se da miséria, ver e amar a Jesus neles. Não podemos amar aos demais se não nos enchermos do amor de Deus, é Ele quem nos dá as virtudes que necessitamos para alcançar a santidade e amar o mundo com o coração de Jesus”.
No entanto existem três pontos fundamentais que o então cardeal Ratzinger nos faz notar, três pontos que são a herança da santa para o povo cristão.

As 3 virtudes de Santa Rosa de Lima para os jovens e adultos que hoje desejam seguir a Jesus:

1. O valor da oração: deixar-se incendiar por seu fogo santo.
Com sua própria vida Santa Rosa nos deixa este grande ensinamento: a oração não é um simples recitar de fórmulas, a oração para o cristão é a própria vida quando e onde quer que esteja.
2. O amor aos pobres: brota da solidariedade com o Cristo sofredor.
O amor preferencial pelos pobres não é um descobrimento de nosso século, no máximo é um redescobrimento, visto que esta hierarquia do amor era bem clara para todos os grandes santos. Era claríssima sobretudo para Rosa de Lima, cuja mística do sofrimento com todos os pobres e com os que sofrem brota da solidariedade com o Cristo sofredor.
3. A missão do cristão: A missão de Rosa de Lima era cumprir a vontade de Deus, mesmo que esta não seja a que ela desejava. Seu coração desejava a Ele acima de tudo e desejava que todos O conhecessem.
Morreu aos trinta e um anos em Lima em 24 de agosto de 1617. Seu corpo é venerado na Basílica dominicana de São Domingo em Lima. Foi canonizada por Clemente X em 12 de abril de 1671. Desde esse ano, toda a América do Sul e as Filipinas a veneram como patrona.
Te convidamos a conhecer a vida de Santa Rosa de Lima como Patrona da JMJ, sua missão, sua espiritualidade e sua opção pelos menos favorecidos. Quero conhecê-la mais!
A exemplo de Rosa de Lima levemos a luz de Jesus à nossa comunidade e sejamos modelo de virtude também em nossa família.

Nos vemos no Panamá!